02 junho 2007

Há gente assim!?

Regresso com a certeza de que cada vez gosto mais da minha pessoa e que me sinto a ficar com muito menos pachorra e tolerância para pessoas limitadas.

Ontem não tive a sorte de ter transporte particular do trabalho e tive que gramar com não sei quantas coisas que detesto: entre a espera de dois autocarros perdi 55 minutos e tive que partilhar alguns minutos desta minha viagem com pessoas que me transmitiam muita insegurança, mas cheguei bem a casa. Bem é como quem diz…um tanto ou quanto incrédula com coisas que presenciei. Fui testemunha, durante a primeira viagem de um telefonema de outra transeunte, no mínimo hilariante/irritante. Não vale a pena estarem já a pensar que sou uma cusca por ter ouvido a conversa porque não tive mesmo outra hipótese (o autocarro tinha os lugares todos ocupados e ela tinha o som do telemóvel tão alto que toda a gente ouvia o que era dito do outro lado).
Foram muitas as vezes que não consegui conter um ou outro sorriso de gozo, isto porque não queria acreditar no que estava a ouvir, nem de quem se encontrava do meu lado nem da pessoa que estava do outro lado da linha. Não conhecia aquela pessoa de lado nenhum mas posso dizer que fiquei a saber grande parte da(s) sua(s) vida(s) intima(s).

Realmente anda por aí muita gente a aproveitar muito mal o espaço destinado à massa cinzenta …

1 comentário:

Fred disse...

Admirava-me era se não gozasses com alguém...