07 junho 2007

Até sempre ...

Tal como diz a música “Há gente que fica na história da história da gente e outras de quem nem o nome lembramos ouvir”.
Até hoje, uma das coisas que mais me orgulho é não guardar ressentimento de nada nem ninguém, mesmo que por vezes fosse esse o caminho mais justo. Sinceramente, espero que nunca me venha a acontecer tal coisa.
Felizmente tenho tido o privilégio de me cruzar com pessoas que me têm ajudado a traçar a minha personalidade. É óptimo quando se recebe em troca tudo o que damos a outras pessoas. Hoje por acaso ao organizar umas coisas veio-me ás mãos esta fotografia.

Na altura, a ideia era associar uma flor a uma pessoa … calhou-me esta.
Tendo em conta a minha pessoa as razões que levaram a tal escolha: irradia alegria, bem-estar, à vontade. Apesar de simples não consegue passar despercebida porque a própria simplicidade demarca-se das mais “elaboradas”.

No verso da fotografia as palavras:

Marta (Martita),
Vou guardar com infinita ternura o teu ar “responsável” e “adulto” (desde que te conheço), o teu olhar inquieto e meigo, a tua generosidade, a nobreza da tua alma!

Até sempre!
Um grande Abraço
da

Filomena [ Filó ]

1 comentário:

Debby disse...

Palavras sábias e sem segundas intenções...
Mais muito mais há a dizer de ti