13 maio 2007

A Febre



Juro que não entendo o porquê desta febre por Cristiano Ronaldo.

Longe de mim questionar a seu valor profissional, até porque está à vista de todos que o puto maravilha é mesmo bom a jogar e a entreter o telespectador com a sua forma de brincar com a bola.
A minha incompreensão é noutra vertente.
Toda a gente, acho eu, já reparou que entre a camada jovem/adolescente do sexo feminino os dotes corporais menino de ouro fazem furor, e é mesmo isto que não entendo.
Bem, entretanto, parece que cada vez tenho mais provas de que para mim o lado intelectual e psicológico do sexo oposto vale muito mais do que o factor físico. Acreditem que isto não é um cliché. Não é por mal, mas é que olhando para o Cristiano Ronaldo por mais que me esforce não há nada que me chame à atenção e muito menos que diga que goste nele (tirando a parte profissional, como já referi). Sei que cada um tem o seu padrão de beleza definida, mas respeitando todas as opiniões não consigo compreender porque este chavalo é considerado um dos "homens" mais bonitos do Mundo. Porquê?
Parece que hoje em dia o que conta são mesmo os zeros à direita na conta bancária, o número de malas de Louis Vuitton, o número de anéis em cada dedo (quanto mais brilhantes melhor) e entre muito outras adereços que este rapaz nos brinda de cada vez que aparece.
Quem me conhece, sabe que quando marco uma pessoa, por este ou aquele motivo, dificilmente me convencem a mudar de opinião, salvo se a pessoa em questão me der provas contrárias à opinião que tenho acerca dela. Cristiano Ronaldo não é excepção. Desde sempre que me irritou a forma como ele comunica e se apresenta e confesso que não tenho estômago para o ouvir a falar mais do que dois minutos seguidos. A falar como quem diz, porque definitivamente este miúdo não sabe mesmo falar.
Aquele ar de dread rico...
Tenho realmente muita pena que não invista alguma parte da sua riqueza, nesta sua grande lacuna. Ainda está a tempo.
Sugestões:
1- Umas horitas de explicações de Português eram capazes de resolver esse problema num instantinho…
2- Ou então contratar alguém para elaborar um esboço de um possível diálogo para, pelo menos, quando se apresentar nas entrevistas minimizar as figuras tristes.

Apesar de tudo, tiro-lhe o chapéu por tudo o que já alcançou com os seus 22 aninhos e no que toca a profissionalismo são mereceidas todas as reportagens que se possam fazer!

E pronto, aqui fica mais uma prova de que, provavelmente, sou mesmo fora do normal…

3 comentários:

Pipoca disse...

MAAAAAAAAAARRTA!!! Como é posivel não achares pelo menos piada a esta pão?
Nem os abdominais te prendem?
O teu caso é grave! Já nem sei se há cura...LOL

Debby disse...

Nao me digas que foi a reportagem de ontem que te deixou assim?LOL
amanhã quero-te com outra cara, senão....

Carlos disse...

Ensinar a falar portugues??? Nc o deves ter visto a falar ingles...