05 julho 2007

Conversas...2

Ele - Não me dou bem com isto, percebes?
Ela - Com quê?
Ele - Encontros clandestinos uma vez de vez em quando.
Ela - Esta vida são dois dias... temos que nos divertir também, não é?
Ele- Pois, eu percebo, mas também acho que se a vida são dois dias, não custa nada encontrar alguém para a vida toda.
Ela - Mas eu sempre achei que daqui a uns meses isto podia mudar...
Ele - Se a vida são dois dias, daqui a uns meses estou morto.
Ela - Então não tens que te preocupar, percebes?
Ele - Não, não percebo.
Ela - Eu estou farta de aturar canalha, percebes? Estar contigo faz-me bem, mas eu não posso fazer mais do que isso. Pelo menos agora.
Ele - Canalha? Estás a chamar canalha ao teu namorado?
Ela - É o que ele é.
Ele - Se eu tivesse começado uma relação contigo, daqui a uns tempos chamavas-me canalha a mim.
Ela - Tu não és canalha. Eu não acho que sejas. Além disso, daqui a uns tempos estás morto. Não foi o que disseste?
Ele - Mas quando começaste com o teu namorado já o achavas canalha?
Ela - Já, mas estava tão carente... percebes?

2 comentários:

Ruben disse...

E depois vêm-no com a conversa da insesibilidade masculina...Bolas...!!!

Abominavel disse...

No teu sorriso
Encontrei a sinceridade
E na tua presença
Tive a segurança que desejava
No teu conselho
Segui o caminho certo
Dentro dos teus olhos
Vi um novo "eu" reflectido
No brilho da tua face
Encontrei a verdade
No teu abraço
Aprendi o significado de calor humano
No teu beijo
Aprendi, conheci o amor
E em ti, como um todo...
O que é uma companheira
Não só por um dia ou uma noite
Mas para todo o sempre
Por toda minha vida.